06 abril, 2010

O sonho acabou?



O que é ser um cidadão?
Tem gente que acha que é apenas votar nas eleições, pagar os impostos em dia, estudar nas melhores escolas, tirar as melhores notas e depois passar num vestibular para uma universidade pública. Mas ser cidadão não é só olhar para o próprio umbigo.
Então ser cidadão é o que, afinal?
Currículos com várias especializações e estudos no exterior. Línguas e mais línguas. O “boom” dos idiomas e do “fast-food” universitário. E o português? Vai mal, obrigado. Passaportes carimbados. Fotos e mais fotos. Sempre fotos. Disputas de megapixels. Para no final, entupirem as suas “vitrines virtuais”. Meu mundo está ali. Acessem: www.orkut.com/meumundoéesse. Caso queira saber qual é a minha tribo, acesse as minhas comunidades. Enfim, não é tão difícil. É só me procurar lá.
Por falar em procura, não precisa pensar e nem ter muito trabalho, se o google não achar é porque não existe. A tal revolução virtual. Críticas contrárias? Não. Palmas!
Milhares são os benefícios por conta dela. Porém, como toda revolução pode acarretar “efeitos colaterais” por uso excessivo, com essa não foi diferente. Infelizmente.
Faço parte de todo esse universo descrito acima. Vivencio diariamente. Não sou um exemplo, nem muito menos o certo diante do errado. Não existe isso. Apenas sinto uma grande angústia no meu interior quando paro pra pensar nisso tudo. É legal curtir, ser aloprado, ser o que quiser. Mas, e o sentido? É tão difícil conseguir mesclar diversão, responsabilidade, amor e consciência?
É a pergunta que não sai da minha cabeça. Assim também como outra:
O sonho acabou ou acabaram os sonhadores?

Um comentário:

Cristina disse...

amei tudo que você escreveu *-*
bjs*
http://criistinamoura.blogspot.com/